Valorização da Carreira de Policial Federal
Iniciativa do Fenapef e Sindipol-DF

INGRESSO ÚNICO

A PEC do FBI, como é chamada a PEC 361, propõe o INGRESSO ÚNICO de carreira para a Polícia Federal. Deverá existir apenas um concurso público para ingressar na Polícia Federal. Uma vez agente de polícia, é possível escolher entre três grandes áreas de atuação: Polícia de Inteligência, Polícia Judiciária e Polícia Pericial. Tal modelo é o mesmo utilizado no FBI, DEA, Border Police e em vários países como Portugal, Alemanha, Chile e Inglaterra.

O QUE MUDA NA PRÁTICA?

MERITOCRACIA

Atualmente, a hierarquia da polícia federal é definida por concurso público, não levando em consideração anos de experiência na atividade policial, nem mesmo titularidade em áreas específicas, comprometendo a efetividade da Polícia Federal.

A PEC vai mudar essa realidade. A hierarquia será definia por mérito, ou seja, as funções ocupadas pelos agentes serão compatíveis com a formação de nível superior e com a experiência na atividade policial. No comando das operações, assim como nas funções estratégicas das investigações, só estarão os melhores e mais experientes.

Hoje, o índice de efetividade da Polícia Federal é de 4% (CNMP/2013), enquanto os EUA possuem 65%. Portugal, Chile e Alemanha ficam acima de 80%.

MUDANÇA DE CENÁRIO

Vejamos um exemplo de como seria a investigação de um crime cibernético

CENÁRIO ATUAL

Investigações de crimes cibernéticos são coordenadas por delegados sem experiência na atividade policial e sem formação em tecnologia. Os policiais que possuem essas competências estão longe do processo decisório.

PEC DO FBI

Investigações de crimes cibernéticos são coordenadas por agentes com experiência na atividade policial, coordenação de investigações e formação específica em tecnologia. O processo decisório é formado pelos policiais mais bem preparados.

Somos a favor da PEC do FBI, e você?


Uma iniciativa do Fenapef e Sindipol-DF